quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Entrevistas dos ouvintes com o Júnior Corrêa


Keila:
Tem algum sonho q vc queria q fizesse parte do seu presente,ou
seus sonhos estão se concretizando no momento certo,ou
talvez algum sonho se perdeu devido a algumas escolha sua no
passado?

Júnior Corrêa:
Na verdade sonho não, mais metas sim... Eu sempre trabalhei baseado em metas, como por exemplo, quando a minha meta era ser locutor eu comecei fazendo locuções em porta de loja, depois a minha meta foi me tornar um radialista e hoje a minha meta é me tornar um narrador esportivo mais isso é de médio a longo prazo ainda, tenho muito que aprender na área.

Luana:
Como você descobriu que tinha vocação para ser locutor?

Júnior Corrêa:
Na verdade Luana eu nem me lembro direito como foi essa descoberta. Mais acho que foi no colégio Estadual onde estudei as professoras e colegas falavam que eu tinha uma voz bonita e daí comecei a acreditar nisso e quando vi eu já estava apresentando as festas da escola e fazendo mensagem ao vivo pelo Voz do Coração tudo isso com idade entre 15 e 16 anos... Mais na boa penso que isso ta no sangue um dom de Deus mesmo.

Roberto:
Qual foi a maior dificuldade que você enfrentou no começo da sua carreira?

Júnior Corrêa:
Boa pergunta Roberto. O inicio é bem complicado pra todos eu acho, por que agente não tem muita noção de como funciona e tal. Creio que fui pelo caminho certo antes de me tornar um radialista eu aprendi a ser locutor. Mais tem muito preconceito dos mais velhos no ramo com agente que esta começando, muitas duvidas: será que ele vai dar conta do recado? Quem é ele? De onde ele veio? Enfim essas coisas que desanimam algumas pessoas mais graças a Deus isso só me deu forças para continuar na luta.

Jiordana:
Quais são as vantagens e as desvantagens de ser um radialista?

Júnior Corrêa:
Hehehehe! Vou começar pelo lado ruim:
Agente perde um pouco da privacidade por que querendo ou não nos tornamos uma pessoa publica, a tua família fica exposta junto com você enfim coisas simples que você fazia antes  sem ser notado não acontecem mais como por exemplo ir numa festa de um amigo e ficar ali no seu cantinho, mais isso é muito pouco diante das vantagens. Poxa como é bom agente ouvir as pessoas falarem bem do seu programa, da sua voz, de você e tudo isso sem nunca ter te visto, sem conhecer você, não tem preço você receber uma ligação de um ouvinte dizendo que é sua fã, que você é a companhia dela um os dias. Isso é muito gratificante.

Graça:
Se você não fosse locutor, qual seria sua possível outra profissão?

Júnior Corrêa:
Nem sei te responder viu mais imagino que seria vendedor ou alguma outra coisa no ramo por que foi o meu primeiro emprego de carteira assinada. Nossa muito difícil essa pergunta, nunca parei pra pensar nisso. Poderia ser um musico, um artista plástico, um webdesgner sei lá.

4 comentários:

Graça disse...

Ser radialista te satisfaz ? O que acha da comunicação entre as pessoas ?

Blogão do Corrêa disse...

Ah! com certeza me satisfaz, essa comunicaçao entre as pessoas que me faz realizado profissionalmente. amo todos os meus ouvintes como se fossem da minha familia.

neusa disse...

ola junior e um prazer p min participar do seu blog em toda sua vida vc gostou de radio ou foi de pouco tempo porque vc e um suseso no radio parabens

Blogão do Corrêa disse...

Olá Neusa obrigado pelas palavras, eu passei a gostar de radio depois que passei a trabalher nele, devo confessar que nao era um ouvinte de radio... mais que bom que voces estao gostando do meu trabalho.

Postar um comentário